BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Paixão boémia



Julgo que tudo neste país se tornou gélido. Neste final de tarde, o frio intenso apoderou-se igualmente de mim. Tomou-me por completo.
Acordei mesmo já com este pensamento. Despertei órfão de ti… e nem o sol que de manhã venceu a batalha dos cirros e que deixei penetrar na minha pele impiedosamente, me aquece o frio glacial que passeia pela minha alma.
É nas entranhas da terra, nos ornados verdes das planícies, que busco a serenidade espiritual, quando me sinto inquieto e triste. Mas nem sempre a imaginação me traz o cheiro do rosmaninho e o odor dos teus cabelos molhados pelas gotas do suor do teu amor.
Faz do teu harmonioso corpo a manta aveludada e quente dos meus sonhos.
Apertado a ti, quero desfrutar o calor do teu peito. Já não sinto o frio, mas sim a tua pele ardente de prazer.
Quero aquecer-me nos teus braços neste Inverno. Observar a lua lá longe no infinito a escorregar pelas vidraças da janela. O vento resmunga lá fora em soluços intermitentes.
Eu não o oiço. Esqueço tudo, só para te acolher no mais profundo íntimo do meu ser.
Talvez seja nesta bebedeira de azul e vento, que eu finalmente te reencontre nas serranias do pensamento.
Quero eternizar a magia quente do momento.
As tuas mãos hábeis dançam no meu corpo nu, apenas coberto de ti. Seduzes-me. Beijo teus lábios sedentos. Mordo-os e sugo a tua língua enquanto esculpo outras estrelas na tua pele arrepiada.
O que faço e desfaço é apenas loucura! Faço e desfaço o teu corpo de mulher como um instrumento musical. Toco-o com a levidade e mestria de um pianista.
Transformo o teu corpo num piano, percorro os meus finos dedos nas teclas de ébano e marfim do teu peito como se fosses um Schimmel de cauda.
Ouço o ritmo de nossos corações. Fecho os meus olhos e partilho contigo desejos únicos, como sentir a nossa sublime melodia, tocada neste piano ardente de paixão em “legato” como se o som das notas sucessivas fosse um contínuo tal como a nossa paixão.


9 comentários:

Menina do cantinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Angel in the dark disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Malu disse...

Que maneira mais gostosa de se embriagar - de azul e de vento - dentro das serranias do pensamento...
Ah! Meu amigo, esta nossa forma de ver e de desenhar o amor, com contornos que só existem em nós... são poucas as pessoas que estão preparadas para receber algo desse jeito e nós somos tidos como loucos e, não há psicanalista que nos entenda...
Teu texto é lindo e, senti o cheiro do rosmaninho, aqui...

Malu disse...

Esqueci de dizer esta pianista está a La Martha Argerich, interpretando Rachmaninov - concerto para piano e orquestra nº 2 - opus 18, mais precisamente adagio sustenuto, meu prefirido.

catwoman disse...

Ainda vim e deixei-me aquecer pelo calor do teu texto, esqueci o frio lá fora para me deixa encantar e embalar no calor da tua paixão. Lindo o teu texto.
Bjs.

Sonhadora disse...

Meu amigo
Que bebedeira maravilhosa, mas é embriaguêz de amor.
Por momentos...lembrei tempos passados.
Lindo o teu texto, poesia pura.

Beijinhos
Sonhadora

Ana Isabel disse...

Muito bonitos os teus textos.

Um abraço.

Paula disse...

"É nas entranhas da terra, nos ornados verdes das planícies, que busco a serenidade espiritual, quando me sinto inquieto e triste."

Eu não diria de forma mais adequada para expressar o que me vai na alma de quando em vez...

E assim se vão partilhando vivências e formas de sentir...não estamos sós.

Abraço

maria disse...

O que dizer???
Sempre palavras bonitas que eu encontro por aqui.
Um beijo.
MARIA